Os Misericordiosos

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (M t 5.7)

A bíblia diz que “As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim” (Lm 3.22). Cada um de nós tem experimentado essa infinita bondade divina que tem nos poupado a cada dia de sofrermos a Sua ira. Falar de misericórdia é falar de complacência, de perdão, de vida livre das amarras da amargura e do ódio. Jesus disse que “com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também” (Mt 7.2).

É triste que como à semelhança daquele homem que devia uma grande quantidade de dinheiro e que foi perdoado, mas não perdoou o seu companheiro por lhe dever tão pouco, (Mt 18.23-34), agimos de forma implacável e injusta com o nosso próximo. Queremos misericórdia, e necessitamos dela! Mas acabamos negando-a quando temos a oportunidade de manifestá-la àqueles que estão ao nosso redor. Muitas vezes não temos o conhecimento de causa devido e já lançamos um veredicto de condenação e acusação sem sequer apurarmos os devidos fatos.

A misericórdia é qualidade inerente de todos aqueles que nasceram de novo, sem ela é impossível viver e conviver com os outros. Se ela não for exercida, jamais seremos felizes! Obviamente, não podemos entender a misericórdia se não for à luz da graça de Deus. Precisamos olhar do ponto de vista de um devedor e não de um credor! E impossível que aquele que tenha experimentado da graça do Senhor e aceitado sua misericórdia, também não seja misericordioso.

Éramos inimigos de Deus, estávamos banidos de Sua presença e privados de Sua luz e glória, nosso estado não podia ser pior! Mas Ele estendeu Sua mão para nós e nos tirou do poço da condenação eterna… isso tem nome: MISERICÓRDIA! (Ef 2.1-6). A falta de misericórdia nos homens é que tem trazido a ira de Deus sobre a presente geração (Rm 1.31). Quando nos vemos ofendidos, Deus está dizendo: “ofereça misericórdia e seja feliz”! Aqui parece subentendido que não podemos alcançar essa graça de Deus, se não estivermos dispostos a praticá-la. Lembre-se: é na medida em que liberamos, que também receberemos (Mt 7.2). “Porque o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo” (Tg 2.13)

Você é feliz? Você tem oferecido misericórdia? Você está liberto (a) do rancor? Quem sabe você esteja passando por um momento em que Deus esteja lhe dando a oportunidade de ser feliz! Concluo, portanto, essa reflexão citando uma frase de William Shakespeare: “A qualidade da misericórdia não é forçada; goteja como a chuva gentil do firmamento sobre um lugar baixo: é duas vezes bendita, bendizendo o que dá e o que recebe…”.

Forte abraço!

Marcos Arrais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: